13 de mai de 2011

Miley está impressionada com os fãns brasileiros

A cantora norte-americana Miley Cyrus, de 18 anos, elogiou os fãs brasileiros durante a entrevista coletiva para falar sobre o primeiro show de sua Gypsy Heart Tour no Brasil, que acontece nesta sexta-feira (13) à noite, na HSBC Arena, em Jacarepaguá, na zona oeste do Rio. No sábado, é a vez de São Paulo, na Arena Anhembi, conferir a performance da estrela jovem. No encontro de apenas 20 minutos com os jornalistas, a adolescente comparou os fãs americanos com os daqui. - Há uma diferença muito grande. Nos Estados Unidos, me adoram também, mas nunca vi pessoas dormindo há dois dias na porta do hotel como aconteceu aqui no Rio. Ah, e nunca vi fãs gritando tão alto quando me veem como aqui. O R7 foi testemunha da histeria. Cinco minutos antes de a entrevista começar, Miley posou para todos na parte aberta do segundo andar do hotel Copacabana Palace, em Copacabana, na zona sul do Rio, onde está hospedada desde quarta-feira (11). Fãs a avistaram e começou uma gritaria e uma correria daquelas. Simpática, a cantora acenou para eles, que fazem plantão na porta do hotel, obrigado a instalar grades em sua entrada. A entrevista aconteceu sob muitas regras. As perguntas - que não poderiam ser sobre sua vida pessoal - tinham de ser feitas antecipadamente, num papel, e entregues à produção do show, que seria responsável pela triagem e pela tradução. No papo rápido, Miley disse que, no show, não há músicas brasileiras. 
- Não tem música do Brasil porque só falo inglês mesmo. Também não conheço nada sobre a música daqui. Não conheço nem o samba. Só a minha mãe. Ela tem um vídeo de ginástica em ritmo de samba. Minha mãe pode vir fazer uma demonstração [risos]. Também não sei nada sobre os desfiles de escolas de samba, mas talvez, quem sabe, posso um dia conferir de perto. 
Em dois dias de folga no Rio, a cantora esteve no Corcovado, na praia da Reserva - na zona oeste -, jantou no badalado Gero e fez compras. Ela disse que adorou a Cidade Maravilhosa e até pensa em passar férias por aqui. 
- Estou gostando muito do Rio, mas não tenho um lugar predileto ainda. Estava de bobeira e conheci vários lugares, como uma praia e fiz compras. Foi tudo bem legal. Quero voltar depois para alguns dias de férias. Não gosto de ir só a lugares turísticos. Quero ir a lugares que os locais vão. 
Ela explicou a origem do nome da turnê, Gypsy Heart, que quer dizer coração cigano, em português. 
- O batismo é inspirado no meu pai [o também cantor Billy Ray Cyrus], que sempre viajou muito, sempre estava na estrada e deixava tudo para trás, como um cigano. 
Coração roqueiro
No show de mais tarde, os fãs poderão conferir uma versão da música Smells Like Teen Spirit, do Nirvana. 
- Gosto de rock e as pessoas pedem; me inspirei nos clássicos do rock e por isso coloquei o ritmo na turnê. Meu ídolo na música é a lendária roqueira Joan Jett, com quem tive a oportunidade de cantar. 
Na estrada há tempos com o novo show, rodando filmes e encarando uma maratona de entrevistas, ela jura que não sabe como consegue pique para fazer tantas coisas ao mesmo tempo. 
- É difícil. Não sei como consigo. Devo ser maluca. Mas não tenho nada de especial para aguentar a maratona. 
Com quase 850 mil seguidores - mas já teve mais de 1,1 milhão -, Miley voltou ao Twitter em abril, depois de um ano e meio fora do microblog. Ela disse que usa a ferramenta para conversar com os fãs. 
- Converso com fãs brasileiros no Twitter. É a maneira que uso para me comunicar com meus fãs, saber o que eles querem no show, o que querem ouvir. 
Mas o microblog também já foi o palco de situações bizarras na avaliação da estrela teen. 
- Uma vez, um fã escreveu que tinha um gato e que se eu não escrevesse para ele ia matar o bicho. Foi muito estranho. Não sou uma matadora de gatos! 
Atriz e cantora
Em ascensão em Hollywood, Miley não tem planos de voltar à TV, que a revelou no seriado Hannah Montana, que foi febre no mundo todo. 
- Não sei se farei TV de novo. Hannah Montana foi um sucesso, mas gosto de fazer o que pintar para mim. Não sigo um cronograma. Agora estou cantando e fazendo cinema. Gosto das duas coisas do mesmo jeito. Depende só do momento. Agora estou mais focada nos shows. 
A única pergunta sobre vida pessoal que escapou ao crivo da produção foi sobre compras. Ela se confessou ter obsessão por sapatos. 
- Adoro fazer compras. Adoro sapatos. Tenho obsessão especial por eles. Isso veio da minha mãe [Tish Cyrus], que faz compras 24 horas por dia e sete dias na semana. 
Com o fim da turnê - que termina no fim deste mês depois de passar por 11 países da América do Sul - a jovem vai parar para descansar. Mas não por muito tempo. 
- Vou parar por uma semana. Não dá para ficar muito tempo parada. Enlouqueço a minha família quando estou sem fazer nada. Vou fazer cinema e começar a gravar o novo álbum.

Mas quem não se impressionou, foi eu mesmo. Já está mais que na cara, que, nós fãns brasileiros somos os melhores. Pulamos, gritamos, agimos, e montamos barracas, mostrando em atos quem somos. Toda vez que eu vejo meu DVD do RBD Tour Generación, e vejo todos os mexicanos sentados num show daquele, me dá angústia. Não estou criticando, porque cada um faz o que bem entender, quando quiser, mas que é meio estranho pra mim, é.

Matéria do R7. Clique aqui
Beijos, Rafa

Nenhum comentário:

Postar um comentário